25/09/20 - Canal Santos Dumont é entregue à população de Planaltina e Sobradinho



Obras irão atender 100 produtores de hortaliças que abastecem todo o Distrito Federal

Agência Brasília

O Governo do Distrito Federal entregou, na manhã desta sexta-feira (25), as obras do Canal Santos Dumont, que vão contribuir para a redução do índice de perdas de água na região e ampliar a disponibilidade hídrica para os produtores rurais e os moradores das cidades de Planaltina e de Sobradinho.

O canal abastece quase 100 propriedades rurais da região de Planaltina. A captação da água é feita no Ribeirão Pipiripau e vai dar tranquilidade aos produtores de frutas, verduras e legumes distribuídos em todo o DF.

“Esse canal foi construído para evitar que a gente tenha uma nova crise hídrica e possa manter também a produção. Essa região de Planaltina é muito importante e, junto de Brazlândia, é onde temos a maior produção de hortaliças que abastece o Distrito Federal”, destacou o governador Ibaneis Rocha durante a cerimônia.

Segundo o chefe do Executivo local, iniciativas como a construção de canais de irrigação reforçam a busca pela segurança alimentar – conjunto de ações para promover maior acesso e qualidade aos alimentos. “A segurança alimentar é uma das coisas que mais se fala no país hoje. Ela vem do trabalho do homem que reside no campo e estamos sempre em busca de iniciativas para melhorá-la. Estamos construindo outros canais e temos outras obras para o meio rural”, acrescentou o governador.

Assim como em todas as obras do Governo do Distrito Federal, a do canal de irrigação Santos Dumont tem o selo da união e da integração.

Prova disso é que ela reuniu diversos órgãos para que fosse concretizada, como a Secretaria de Agricultura do Distrito Federal (Seagri-DF); a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa); a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater/DF); a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb); o Comitê da Bacia Hidrográfica do Paranaíba (CBH-Paranaíba) e os produtores rurais. Junto, esse time resolveu o problema de abastecimento e devolveu a esperança à região.

O engenheiro da Caesb Fábio Bakker comemorou a finalização das obras. “Hoje é um dia muito especial na gestão das águas do DF, pois estamos inaugurando obras estratégicas para a Caesb. Devemos celebrar este dia não só apenas por estar resolvendo o problema do sistema da agricultura. Mas por estarmos consolidando uma parceria entre o saneamento e a agricultura na gestão de recursos hídricos de maneira geral, junto com a Adasa e o Comitê da Bacia do Paranaíba, em prol da comunidade do Distrito Federal", afirmou.

Bakker lembrou a importância da Caesb nas obras. “Ao melhorar o sistema que atende os agricultores, aumentamos a disponibilidade de água para a nossa rede. O papel da Empresa foi fundamental neste processo, pois conseguimos adquirir os tubos dos canais primários e secundários, ao articular a utilização dos recursos junto ao Comitê da Bacia do Paranaíba.”

Fábio Bakker - Engenheiro da Caesb

Fábio Bakker - Engenheiro da Caesb

A obra

Na primeira etapa da obra, iniciada em 2019, foram revitalizados os oito ramais secundários, que levam a água do canal principal para as propriedades rurais. Nesta segunda fase, foi revitalizado o ramal principal do Canal, onde foram investidos R$ 3,2 milhões, valor resultante do saldo da Tarifa de Contingência cobrada dos usuários durante a crise hídrica, mais R$ 1,8 milhão arrecadado pela cobrança do uso dos recursos hídricos, sendo esse último valor destinado pelo Comitê de Bacia do Paranaíba.

As obras no ramal principal e nos oito canais secundários do Santos Dumont vão contribuir na redução do índice de perdas de água na região e ampliar a disponibilidade hídrica para os produtores rurais e os moradores das cidades de Planaltina e de Sobradinho.

Na revitalização, estão sendo utilizados tubos de polietileno de alta densidade, capazes de eliminar em 50% as perdas de água por infiltração no leito do canal, que antes era de terra.

Projeto de revitalização

O projeto de revitalização do Canal Santos Dumont vem sendo desenvolvido há mais de cinco anos. A reestruturação dos canais secundários começou em 2019, usando 7,6 mil metros de tubulações fornecidas pela Caesb.

Nas obras da tubulação no canal principal, que iniciou em junho de 2020, foram instalados aproximadamente 9,9 mil metros de tubos com diâmetros entre 800 e 250 mm. Com 18 km de extensão, o canal foi construído em 1984 e começou a ser operado em 1989. Ele corre paralelo à rua principal do núcleo rural e tem oito ramais e necessitava desses reparos.